Sebrae no Acre faz estudo analítico da piscicultura no Estado

Estudo irá oportunizar oportunidades ao mercado

 A piscicultura é uma área que gera renda e economia para o Estado. É também um mercado em expansão. Sabendo disso e sendo apoiador dos pequenos negócios, o Sebrae no Acre realizou um estudo analítico da atividade no Estado.

            A pesquisa foi realizada por meio da empresa Nova Aqua, prestadora de serviço do Sebrae. O estudo resultou em três produtos: Diagnóstico da Piscicultura do Acre, Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica, e Plano Estratégico para o Desenvolvimento Sustentável da Piscicultura.  Os dados foram entregues na quarta-feira, 29, para a Diretoria Executiva do Sebrae no Acre.

Com as informações colhidas será possível traçar um planejamento estratégico estruturado que atenda toda região. Antes disso, as demandas eram mais espontâneas, a partir das necessidades de cada município. Apesar disso, faltava um planejamento estratégico a nível estadual, com informações consolidadas que pudessem estruturar a atividade.

Eduardo Ono, sócio da empresa Nova Aqua, afirma que a área apresenta potencial de crescimento e deve se estruturar cada vez mais. “Em termos de Estado, a atividade vem crescendo. Enquanto eram demandas espontâneas e pontuais, isso tudo vinha sendo atendido de forma bastante eficiente, mas era necessário fazer um planejamento e agora com esse estudo feito podemos atuar de modo mais eficiente sabendo das necessidades dos envolvidos”.

Para atender as necessidades, foram realizados levantamentos de dados primários, secundários e estudos de campo. Além disso, foram realizadas também visitas a cada município, a fim de entender as demandas dos produtores, supermercadistas, peixaria, mercados e demais componentes que integram o grupo.

A Piscicultura

A piscicultura é uma atividade com marcos histórica. Ela é praticada há muitos anos com rastros desde o antigo Egito. Ela é basicamente a criação de peixes, principalmente em água doce, local propicio no país e no estado, realizada em represas e açudes.  Os benefícios são muitos, pois é uma atividade que utiliza pouca mão de obra, o consumo de peixes é crescente, e os impactos ambientais causados são mínimos.