Sebrae no Acre inaugura nova sede

Arquitetura privilegia meio ambiente e atendimento de forma integrada

Com a retirada dos tapumes na quarta-feira, 26, ficou exposto ao público na Avenida Ceará, bairro do 7º BEC, um prédio com reluzente fachada metálica desenhando curvas que lembram os rios da Amazônia. É a nova sede do Sebrae no Acre, um projeto arquitetônico pensado para dar mais valor e agilidade no atendimento aos clientes e na conservação do meio ambiente.

A obra será inaugurada oficialmente na próxima segunda-feira, 1º de outubro, às 17 horas, com a participação de representantes do Sebrae da maioria dos estados que estarão em Rio Branco participando do Encontro DAF (diretores administrativos e financeiros das unidades estaduais), evento anual que pela primeira vez será realizado nesta capital.

Instalado no Acre em 1991, o Sebrae funcionou em dois imóveis alugados no centro de Rio Branco até inaugurar a primeira sede própria em dezembro de 1993 na rua Rio Grande do Sul.  “A nova sede começou a ser pensada pelo então diretor-superintendente professor Orlando Sabino, passou pela gestão de João Fecury e finalmente estamos concluindo”, comenta o diretor-superintendente, Mâncio Cordeiro.

“De lá para cá o projeto foi bastante aprimorado e agora temos uma sede definitiva, um prédio moderno, com características fantásticas do ponto de vista da sustentabilidade, aproveitando a energia solar e reaproveitando água das chuvas e de uma nascente; um projeto que leva em conta o aproveitamento da luz e da ventilação naturais para garantir conforto e reduzir o consumo de energia”, descreve Mâncio.

Quebra-sol

A nova sede do Sebrae tem 4,8 mil metros quadrados de construção distribuídos em três pavimentos. A fachada metálica, na verdade, são brises, ou “quebra-sol”, uma armação em forma de rede com tramas inclinadas que funcionam como persianas para filtrar os raios solares, mas liberando o vento e contribuindo para a redução da temperatura.

Sobre o teto, um conjunto de placas solares transforma o calor em energia suficiente para iluminar todo o prédio. Até a água das chuvas será reaproveitada, junto com uma fonte natural do subsolo, para abastecer um espelho d’água, regar os jardins do prédio e garantir a limpeza do edifício.

A entrada à sede pode ser feita por uma rampa que leva direto para o primeiro andar, ou por calçadas nas laterais da rampa que levam até o térreo e estacionamento. Os dois primeiros pavimentos são totalmente destinados ao atendimento ao cliente de forma integrada.

No andar térreo estão localizados um auditório com capacidade para 249 pessoas e um salão multiuso, cujas divisórias móveis permitem que seja transformado em até cinco salas para reuniões, cursos, treinamentos e outras finalidades necessárias ao empreendedor.

O auditório e o salão multiuso são conectados por um amplo saguão que vai permanecer aberto e que também poderá ser utilizado como local para eventos de mercado ou artísticos. Também dispõe de uma área de estacionamento coberta destinada exclusivamente ao cliente.

No primeiro andar estão localizados o escritório de atendimento para o público das regiões do Baixo Acre e Purus, o Sebraelab, laboratório de validação para empreendimentos inovadores e um espaço para inclusão das crianças que acompanham os pais, além de uma cafeteria.

Lição de casa

A diretora-técnica do Sebrae, Sídia Gomes, define a nova sede como obra ideal para prestar um atendimento de forma integrada ao cliente. “Agora temos toda a estrutura para que o cliente pense o pequeno negócio; para fortalecer seu pequeno negócio; para receber treinamento, capacitação, para fazer pequenas feiras, enfim, uma estrutura bem mais adequada ao momento atual”, comenta Sídia.

A diretora lembra que a própria obra trás embutidos os conceitos que o Sebrae tanto dissemina entre seus clientes, de sustentabilidade e inovação, mas que não tinha como praticar na antiga sede da rua Rio Grande do Sul, apesar de ter sido construída com conceitos de modernidade há 25 anos. “Agora podemos dizer que, além de ensinar, o Sebrae também pratica a sustentabilidade”, conclui Sídia.

A diretoria executiva da organização e seus funcionários não escondem a satisfação de trabalharem no novo espaço.  A diretora administrativa e financeira, Rosa Nakamura, diz que este é um momento de celebração. “Trata-se de um espaço para os pequenos empreendedores que segue um novo conceito pautado na inovação, sustentabilidade e biodiversidade para o desenvolvimento do Estado. Gratidão a todos que direta ou indiretamente participaram para a consolidação deste momento”, ressaltou Rosa.

Mâncio Cordeiro diz que, do ponto de vista pessoal, sente satisfação por ver a obra inaugurada, mas trata-se de uma realização mais institucional. “A gente fica muito feliz de estar participando deste momento da vida do Sebrae porque a nova sede vai ser o marco de uma nova era e, querendo ou não, somos nós que vamos concluir uma obra idealizada lá atrás. Mas, quem está de parabéns é o nosso cliente”, enfatiza.